28 de nov de 2014

Porque é simples não saber parar

Cute

Daí eu escrevi e tocou meu coração.

Escrevi um bilhete a mim mesma, com a intenção de não esquecer.
Escrevi como um alerta.
Escrevi para desabafar.
Escrevi para emocionar.
Escrevi para rimar.
Escrevi por escrever.
Escrevi o que vi. O que vivi. O que ouvi.
Escrevi para falar de ti.
Escrevi para ser eu.
Escrevi sem pensar.
Escrevi para ninguém ler.
Escrevi para sonhar.

Continuarei escrevendo, tecendo, escolhendo as letras certas para algo formar. Farei isso até quando puder. Até me desgastar. Irei longe com essa história de tanto inventar. Usarei rimas baratas, pois de pouco importa do que são feitos meus pensamentos. Irei até onde minhas mãos puderem me levar. Que seja perto, que seja longe. Que seja para sempre ou por mais uns segundos. O que importa é o que está dentro. E até onde a gente consegue enxergar. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário